Possivelmente não sabes, mas o seu nome verdadeiro é Bernardo. Não fica tanto no ouvido, pois não? Conhecido também como The King (O Rei), Agir é um dos cantores que mais se fala neste momento.

1. Ganhar o MTV EMAs Best Portuguese Act é um sinal que estás cada vez mais a ser "levado a sério"?

Agir: Espero que sim. Pelo menos a TEAM GOT IT eu tenho a certeza que leva muito a sério a minha música e eu fico muito feliz.

2. Por falar no "Leva-me a Sério", esperavas um sucesso tão grande?

Agir: Reconheço que está a correr muito bem, nunca pensei se seria um sucesso, claro que ambicionamos o melhor e fico feliz, é um disco importante na minha carreira.

3. Gostavas de deixar uma mensagem a quem votou em ti?

Agir: Gostava claro, são os responsáveis por este prémio e é algo que nunca vou esquecer. TEAM GOT IT sempre. Obrigada a todos.

4. De onde vem o nome Agir?

Agir: Querem a resposta a brincar, ou a sério? Além da música, havia uma outra arte que fazia parte da minha vida na adolescência, o grafitti. Quando pintamos um mural, deixamos a nossa assinatura, um ‘tag’. Eu sempre fui muito preguiçoso, precisa de ter um ‘tag’, uma palavra pequena e quando abri o dicionário AGIR foi a primeira palavra que me saltou à vista, que além de boa para o Tag, também tem uma definição que eu precisava para minha vida. E hoje faz todo o sentido.

5. O que é para ti um público perfeito?

Agir: O público perfeito é o público que eu tenho e que não trocava por nada neste mundo. TEAM GOT IT!!!

6. Qual foi aquele concerto épico, em que tudo saiu perfeito e arrasaste?


Agir: Não há nenhum concerto em que tudo corre bem. Mas há uns que ficam na nossa memoria mais que outros e sem duvida que o Colombo pode ser um deles.

7. O Team Got It é cada vez maior. Inspirar tantos jovens dá-te maior responsabilidade?

Agir:
Dá claro. Mas é uma responsabilidade que também me dá prazer.

8. És um artista que entende a força das redes sociais e da internet. Qual foi a mensagem mais curiosa que já recebeste?

Agir: Eu não posso nomear uma, mas tenho várias e são as que eu dou mais valor. São aquelas em que a minha musica teve algum impacto direto na vida das pessoas, ou quando acabaram um relacionamento com alguém e se apoiaram na minha musica para melhorar, ou qualquer problema de família. É bom poder fazer parte, mesmo que seja sem querer, porque eu quando faço as musicas não penso nisso, mas a partir do momento em que elas saem, poder fazer parte da vida das pessoas.

9.
Quando vês que os teus vídeos têm milhões de visualizações do Youtube e és seguido por mais de 250 mil pessoas no Facebook sentes-te especial? As críticas menos positivas afectam-te?

Agir: É muito bom nos dias que correm, sinto acima de tudo que estou a fazer a coisa certa! Hoje em dia as televisões, que antigamente tinham força e que ajudavam muito na promoção dos artistas, não passam música, ou passam muito pouco, porque não há muitos programas de música. A força da música hoje está na internet e felizmente corre o mundo. Logo, os nossos vídeos têm que ser realizados a pensar nesta ferramenta, e eu tenho esse cuidado. As criticas que os fãs me deixam também me ajudam a seguir algumas linhas, claro que as menos positivas por vezes podem magoar-me, mas também servem para aperfeiçoar e ir ao encontro do que os meus fãs querem.

10. Possivelmente isso agora acontece com a tua música e os teus fãs, mas tu alguma vez estiveste tão vidrado numa música que a ouviste em loop durante dias?

Agir: Eu sou uma pessoa que faz isso naturalmente. Eu mesmo com outros cantores, quando descubro uma música nova que gosto, fico a ouvi-la ate à exaustão durante uma semana ou um mês, depois provavelmente não a volto a ouvir tão cedo. E a maneira como eu me apercebo que elas ficam mesmo, é se eu passado um ano ou dois as voltar a ouvir da mesma maneira como se fosse a primeira vez e há outras que não. Mas é isso, eu oiço sempre a mesma musica, durante uma semana, duas, três e depois passo à próxima.

11. Recentemente deste voz ao personagem Street Dog, de Sanjay & Craig. Como correu a experiência?

Agir: Correu muito bem, gostei muito. Eu em pequeno já tinha dado voz a alguns desenhos animados e era algo que eu adorava fazer. Depois com a minha dedicação à musica, nunca mais fiz e este convite veio trazer-me boas recordações. Foi muito divertido mesmo, principalmente por dar a voz ao personagem Street Dog, que é inspirado num artista que eu admiro.

12. Partilha connosco algumas curiosidades:

- Artista favorito? Chris Brown
- Como quem adoravas partilhar o palco? Chris Brown
- Filme preferido? Magnólia
- Qual os desenhos animados da tua infância? South Park
- Super-herói de eleição? Batman
- Prato preferido? Sushi

Comentários

  • eu

    se precisares de um caderno para escrever, é só dizer ...

    2015-11-30

Deixa o teu comentário




Mais Cenas


Para Rir

  • Estavam dois cócós a saltar chega-se la uma diarreia e diz: Posso saltar com vocês? - Não isto é só para duros!...


    Bea

Sapo Kids

Olha o que o sapo

tem para ti